O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Nefi Cordeiro, negou hoje (28) mais um pedido de liberdade feito pelo médium João de Deus, preso desde 16 de dezembro do ano passado, acusado de violação sexual mediante fraude e de estupro de vulnerável.

Por motivos processuais, o pedido foi negado sob a alegação de supressão de instâncias, ou seja, quando a instância superior julga uma matéria não examinada pela instância inferior. Nesse caso, o Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO) não julgou o mérito de um mesmo pedido de liberdade feito pela defesa no âmbito estadual.

Os advogados argumentam que ele não tem condições de permanecer no Núcleo de Custódia de Aparecida de Goiânia (GO), onde está preso preventivamente, por conta de sua idade (77 anos) e de problemas cardíaco e vascular, além de, recentemente, ter feito uma cirurgia para o tratamento de um câncer no estômago.